Cirurgia Robótica

A cirurgia robótica representa um avanço importante no tratamento do paciente com câncer urológico. Seu emprego minimiza algumas dificuldades técnicas e potencializa os benefícios relacionados à cirurgia minimamente invasiva, proporcionando ao urologista uma ferramenta mais precisa para a realização dos procedimentos cirúrgicos.

Através de um sistema de braços robóticos, manipulado pelo cirurgião por um console com visão ampliada e em 3D, que permite maiores detalhes dos planos dos tecidos e da anatomia crítica, a cirurgia é realizada por delicados instrumentos, introduzidos no paciente, compostos por pinças e a câmera, que reproduzem, com perfeição, os movimentos realizados pelo médico.

A Cirurgia Robótica no Brasil

A utilização da cirurgia robótica vem apresentando crescimento exponencial em todo o mundo, sendo que em países como os Estados Unidos representa a abordagem cirúrgica mais utilizada no tratamento dos cânceres de próstata e rim, além de muitos casos de tumores vesicais. O Brasil segue este mesmo caminho, com a realização cada vez maior de procedimentos assistidos por robô no tratamento das neoplasias urológicas.

A chegada desta tecnologia em Belo Horizonte ocorreu em 2016, proporcionando aos nossos pacientes acesso ao que há de mais avançado na evolução e tratamento de sua doença. Atualmente, existem na cidade 03 plataformas robóticas, sendo que uma delas é o modelo Xi, o mais moderno.

Certificação

Para realização de procedimentos robóticos, os cirurgiões devem passar por exaustivo treinamento e capacitação, estando aptos apenas após certificação internacional, realizada exterior.

Locais das Cirurgias

O Dr. Lucas Nogueira realiza seus procedimentos em Belo Horizonte-MG, utilizando plataformas robóticas nos Hospitais Mater Dei (modelo Xi) e Vila da Serra (modelo Si) e, de acordo como o desejo do paciente, a cirurgia pode, também, ser realizada, na cidade de São Paulo-SP.

Vantagens

• Pequenas incisões
• Menor perda de sangue
• Menor chance de transfusão sanguínea
• Dor pós-operatória reduzida
• Menor tempo de hospitalização
• Cicatrizes cirúrgicas discretas
• Retorno mais rápido às atividades do dia-a-dia